domingo, 20 de setembro de 2015

Sai o resultado da procura por civilizações avançadas no universo local


Sai o resultado da procura por civilizações avançadas no universo local

Um estudo procurando sinais de vida alienígena inteligente em um punhado de galáxias foi concluído. Isso significa que civilizações super-avançadas em nosso universo local são extremamente raras, ou completamente ausentes.
O estudo, publicado na revista Astronomy & Astrophysics pelo professor Michael Garrett, do Instituto Holandês de Radioastronomia (ASTRON) e da Universidade de Leiden, foi a continuação de outro no início deste ano que examinou 100.000 galáxias. Este antigo estudo, realizado por uma equipe da Penn State University, estava à procura de radiação no infravermelho médio que seria sinônimo de uma raça alienígena avançada.
Pensa-se que uma espécie muito além de nossas capacidades poderia utilizar estrelas inteiras para produzir energia, e talvez em torno delas existam estruturas conhecidas como esferas Dyson, produzindo radiação no infravermelho médio perceptível. No entanto, quase nenhuma das 100.000 galáxias tiveram quaisquer emissões incomuns. Os astrônomos só foram capazes de identificar algumas centenas que pareciam um pouco promissoras.
Na sua pesquisa, Garrett investigou algumas destas galáxias e descobriu que todas as emissões podiam ser explicadas por processos astrofísicos naturais, tais como pó super-aquecido nas regiões de formação de estrelas maciças. No entanto, ele observou que algumas das galáxias ainda precisavam ser estudadas em maior detalhe.
Acredita-se que civilizações inteligentes no universo, se existirem, progrediram ao longo de uma escala de três etapas, conhecida como escala Kardashev. Civilizações Tipo Kardashev I seriam capazes de aproveitar toda a potência de um planeta; Atualmente, a humanidade está a cerca de três quartos do caminho para este objetivo. Civilizações do Tipo II iriam utilizar todo o poder de estrelas, via esferas Dyson acima mencionadas, enquanto as civilizações do tipo III usariam o poder de galáxias inteiras. Se houver qualquer tipo de civilização Tipo III no nosso universo local, é provável que iríamos notar.
“A pesquisa original na Penn State já nos disse que esses sistemas são muito raros, mas a nova análise sugere que este é provavelmente um eufemismo, e que civilizações avançadas Tipo III, basicamente, não existem no universo local”, disse Garrett em declaração. “Na minha opinião, isso significa que todos podemos dormir em segurança em nossas camas esta noite – uma invasão alienígena não parece nada provável!”
Não é uma boa notícia, no entanto. Considerando o quão jovem a Terra é, deve haver bilhões de planetas como a Terra em nosso universo local, e é surpreendente que não encontramos qualquer outra vida ainda. Este problema, conhecido como paradoxo de Fermi, tem intrigado astrônomos: onde está todo mundo?
“Talvez civilizações avançadas são tão eficientes em termos energéticos que produzem baixa emissão de calor residual – nossa compreensão atual da física torna isso extremamente improvável de se fazer”, disse Garrett. “O que é importante é continuar procurando assinaturas de inteligência extra-terrestre até entendemos plenamente o que está acontecendo.” [IFLScience]

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...