segunda-feira, 18 de maio de 2015

Imagens capturadas pelo Telescópio Hubble




A partir dessas fotos nós percebemos o quanto nós ainda precisamos nos evoluir e quantas coisas temos para desvendar nesse universo vasto e exuberante em que não sabemos nem 0,00000001% dos seus mistérios. A olho nu nunca veríamos essas imagens tão nítidas e tão lindas. Graças ao Hubble nós podemos deslumbrar dessas maravilhas do nosso espaço, graças a sua alta tecnologia e suas câmeras altamente precisas, que conseguem capturar imagens em uma distância de 3.4 bilhões de anos luz.
NGC 6302 ou Nebulosa Borboleta
1
Essa nebulosa planetária bipolar que se aloja na constelação do Escorpião é conhecida como Nebulosa Borboleta, por lembrar as asas de uma borboleta. (Imagem capturada em 27 de julho de 2009).
NGC 1976 ou nebulosa de Órion
2
 Essa nebulosa está situada no cinto de Órion, a mais ou menos 1700 anos-luz do nosso sistema solar. Por ser umas das nebulosas mais brilhantes descobertas, pode ser vista a olho nu a noite.
SNR 0509-67.5
 Graças as observações feitas pelo telescópio, o mistério sobre as “bolhas de sabão” do espaço foi solucionado. A 170 mil anos-luz do nosso sistema solar, essa bolha gigante do espaço deixa qualquer um curioso.
NGC 3372 ou nebulosa Carina
 Existe ainda um outro nome dado a essa nebulosa, Eta carinae. Localizada a 7.500 anos-luz de nós, além de ter 14.000 mil estrelas ao seu redor, essa nebulosa mais parece uma pintura.
 IC 418
3
 Mais uma nebulosa planetária, dessa vez ainda mais perto de nós, a apenas 2.000 anos-luz da terra. Ela representa o estágio final da evolução de uma estrela semelhante ao nosso sol. Esse pontinho minúsculo no centro do IC era uma Gigante vermelha a milhares de anos atrás. Daqui a mais ou menos mil anos essa nebulosa desaparecerá, irá esfriar e por bilhões de anos não será vista.
NGC 604
4
 Essa sim está muito longe de nós. A 2,7 milhões de anos-luz de distância, essa maravilha espacial está situada na galáxia M33. Esse tom fluorescente se dá por causa das 200 estrelas quentes no seu centro, cada uma cm 15 a 60 vezes maiores que o sol, a energia delas causa essa cor forte.
Messier 83
5
Mais conhecida como galáxia cata-vento do sul, essa galáxia tem um formato espiral Barrada, como um buraco de minhoca. Está a mais ou menos 15 milhões de anos-luz de nós. Os pigmentos azuis nos seus braços são alguns aglomerados de estrelas recém-formados. Os pontos vermelhos são nebulosas difusas, causadas pelas estrelas jovens que são muito quentes.
Hubble Ultra Deep Field
E como desfeche, a mais ampla e linda imagem tirada (na minha opinião) pelo hubble. São quase 10.000 Galáxias, e é ai que você se pergunta, será que estamos sozinhos? Com todos essas galáxias soltas no nosso cosmo, todos os planetas que se encontram nela? Tire suas próprias conclusões!
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...