sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Brazil’s path to Bolivarian communism. ATÉ no Canadá já estão sabendo....



—A Conservative Call from Brazil
On October 26th the presidential election took place in Brazil.By a narrow margin of votes (3%) Dilma Rousseff, the current president and socialist candidate from the Workers Party, was reelected. With this victory, the Workers Party will complete 16 years of being in charge of the country. The election was turbulent, marred by allegations of corruption and embezzlement of public funds by the Rousseff campaign. One witness under a plea deal has linked Rousseff and former president Luiz Inácio Lula da Silva, (Lula) to a billionaire fraud in Petrobras, Brazil’s biggest oil company.The company is now under criminal investigation by the U.S. Department of Justice.

The socialists displayed sordid attitudes during the election. A campaign of psychological terror was unleashed against poor people through phone calls and texting with threats that their food allowance would end if they didn’t vote for Rousseff. The same kind of campaign incited the prejudice and confrontation between southern Brazilians—whose majority voted against Rousseff in the first round of the election - and northern. Also, a few days before the election, members of the Socialist Youth Union - a pro-Rousseff communist group - vandalized the building of the media group that had denounced the government corruption during the election. All this happened without any kind of punishment by police or election officials.

Although the international media reported the election as democratic, this is not the perception of a significant portion of the Brazilian population. There is evidences of fraud in the election voting machines. Voters complained, for example, that the machines were electronically switching votes from the defeated candidate to Rousseff - in much the same way that happened in the midterm election in Maryland and Illinois, US. The company responsible for the reliability of the voting machines is Smartmatic, a Venezuelan company involved in allegations of voting frauds in Venezuela and the Philippines, that was under investigation by US authorities.
The Superior Electoral Court, the highest court of the election in Brazil, is chaired by a Workers Party former lawyer. The defeated candidate, Aecio Neves, who belongs to the Social Democratic Party, accepted the result swiftly and without question. People are outraged and there is no leadership to give them voice. This growing wave of outrage is taking to the streets, with protests in major cities across the country calling for an audit in the election and in the voting machines, an investigation of complaints and, if proven, the impeachment of President Rousseff. All this is being distorted by the Brazilian mainstream media, which describes the protesters - peaceful young and grandparents with their families, children and pets - as right-wing extremists asking for a military dictatorship.

Bolivarianism and the Sao Paulo Forum


Dilma RousseffRousseff and the Workers Party implanted a Bolivarian communism in Brazil. And that should concern the Americans as well, because the growth of Bolivarian regimes in Latin American is the result of a major plan put into action by an international enemy called Sao Paulo Forum. The Sao Paulo Forum is the most powerful political organization in Latin America. It was created in the 90s by Fidel Castro and Lula to “recover in Latin America what was lost in Eastern Europe”, in Lula’s words.
As in any communist organization, the ties between the Sao Paulo Forum and the mafias are the spine of this Leviathan. The drug smuggling in the continent is done by radical guerrilla members, such as the Revolutionary Armed Forces of Colombia (FARC), and is coordinated in accordance to the interests of the revolutionary command. Or, as Fidel Castro stated to Romanian dictator Nicolae Ceausescu, “Drugs will erode capitalism from the inside”. The criminal activities reach the Brazilian heartland by means of local criminal organizations, such as the First Capital Command (PCC) in the state of Sao Paulo and the Red Command (CV) in Rio de Janeiro - a fact that is even recognized by the Council on Foreign Relations.
The roots of such dark activities is evidenced by the direct involvement of the Workers Party elected members and the PCC. Now, evidence is being revealed about the links between the PCC and radical islamic groups, such as the Hezbollah (http://glo.bo/1w3PDYV, in Portuguese only), which is, by no means, a surprise, given the pledge for ‘dialogue’ with ISIS terrorists delivered by Rousseff at the U.N..
Of course, all this operation could never be conducted in broad daylight. The growth and spread of the Sao Paulo Forum was completely hidden from the public in the last 25 years by means of a concealed censorship of the media, in which journalists keep an eye on colleagues. Being a conservative is a career death sentence for any Brazilian journalist or academic. This complete news blackout was intended to prevent the birth of any opposition, as a part of a wide hegemonic takeover scheme.
During the last election, the increasing dissatisfaction raised the political subject to an unseen level since the democratic regime began in the late ‘80s. Blogs and social media pages are gaining traction and people are being informed at a pace that no one could have predicted, not even them, at the Sao Paulo Forum. In an official manifesto one week after the election, the surprise of the Workers Party with such opposition was translated into terror. The document calls for a complete domination of society, regulation of media, planning of urban areas (namely, property confiscation) and a political reform by plebiscite, among other totalitarian demands. There was even a ‘call to arms’ in the social networks to party activists. The instruction is that any opposition should be treated as radicalism and must be fought.
No one is sure about how fast the Workers Party will drive the changes in Brazil towards a more explicit totalitarian regime. The only certainty is that the path has been traced. What separates Brazil’s fate from Venezuela’s terrifying reality is the fact that the Sao Paulo Forum, through the Workers Party, have not yet completely mastered completely the media, nor the military and police forces of the country. So, for us who are standing for freedom and democracy in Brazil, it is a race against time.
You can read more about the Sao Paulo Forum in the works of Brazilian philosopher and journalist Olavo de Carvalho, President of the Inter-American Institute.

Tradução:

Caminho do Brasil para o comunismo bolivariano



 Uma Chamada Conservador do Brasil
Em 26 de outubro a eleição presidencial ocorreu em Brazil.By uma estreita margem de votos (3%) Dilma Rousseff, o atual presidente e candidato socialista do Partido dos Trabalhadores, foi reeleito. Com esta vitória, o Partido dos Trabalhadores irá completar 16 anos de estar no comando do país. A eleição foi turbulenta, marcada por acusações de corrupção e desvio de fundos públicos por parte da campanha de Dilma Rousseff. Uma testemunha no âmbito de um acordo judicial ligou Rousseff eo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, (Lula) para uma fraude bilionária na Petrobras, a maior empresa de petróleo do Brasil. A empresa está agora sob investigação criminal do Departamento de Justiça dos EUA.

Os socialistas exibido atitudes sórdidas durante a eleição. A campanha de terror psicológico foi desencadeada contra os pobres através de telefonemas e mensagens de texto com ameaças que a porção de alimento iria acabar se não votar em Dilma Rousseff. O mesmo tipo de campanha incitou o preconceito eo confronto entre os brasileiros do sul-cuja maioria votou contra Dilma no primeiro turno da eleição - e do norte.Além disso, poucos dias antes da eleição, os membros da União da Juventude Socialista - um grupo comunista pró-Dilma - vandalizado o prédio do grupo de mídia que havia denunciado a corrupção do governo durante a eleição. Tudo isso aconteceu sem qualquer tipo de punição por parte da polícia ou funcionários eleitorais.
Embora a mídia internacional registrou a eleição como democrático, esta não é a percepção de uma parcela significativa da população brasileira. Há evidências de fraude nas urnas eleitorais. Eleitores reclamaram, por exemplo, que as máquinas estavam trocando eletronicamente votos do candidato derrotado ao Rousseff - da mesma forma que aconteceu na eleição intercalar em Maryland e Illinois, EUA. A empresa responsável pela confiabilidade das máquinas de votação Smartmatic é uma empresa venezuelana envolvido em denúncias de fraudes de voto na Venezuela e as Filipinas, que estava sob investigação por autoridades norte-americanas .
O Tribunal Superior Eleitoral, o mais alto tribunal da eleição no Brasil, é presidido por um ex-advogado do Partido dos Trabalhadores. O candidato derrotado, Aécio Neves, que pertence ao Partido Social Democrata, aceitou o resultado de forma rápida e sem causa. As pessoas estão indignadas e não há nenhuma liderança para dar-lhes voz.Esta crescente onda de indignação está a tomar as ruas, com protestos nas principais cidades do país pedindo uma auditoria na eleição e nas máquinas de votação, uma investigação de queixas e, se comprovado, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Tudo isso está sendo distorcido pela grande mídia brasileira, que descreve os manifestantes - pacífica jovem e avós com suas famílias, crianças e animais de estimação - como os extremistas de direita que pedem uma ditadura militar.

Bolivarianismo e do Foro de São Paulo

Dilma RousseffRousseff eo Partido dos Trabalhadores implantou um comunismo Bolivariana no Brasil. E que deve preocupar os americanos também, porque o crescimento de regimes bolivarianos na América Latina é o resultado de um grande plano de colocar em ação por um inimigo internacional chamado Fórum de São Paulo. O Foro de São Paulo é a mais poderosa organização política na América Latina. Ela foi criada nos anos 90 por Fidel Castro e Lula para "recuperar na América Latina o que foi perdido no Leste Europeu" , nas palavras de Lula.
Como em qualquer organização comunista, os laços entre o Foro de São Paulo e as máfias são a espinha dorsal deste Leviatã. O tráfico de drogas no continente é feito por membros da guerrilha radicais, como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), e é coordenado de acordo com os interesses do comando revolucionário. Ou, como Fidel Castro afirmou que o ditador romeno Nicolae Ceausescu , "Drogas irá corroer o capitalismo a partir do interior" . As atividades criminosas chegar ao coração do Brasil por meio de organizações criminosas locais, como o Primeiro Comando da Capital (PCC) no estado de São Paulo eo Comando Vermelho (CV), no Rio de Janeiro - um fato que é ainda reconhecido pelo Conselho de Relações Exteriores .

As raízes de tais atividades escuras é evidenciado pelo envolvimento direto do Partido dos Trabalhadores elegeu os membros e do PCC . Agora, a prova está sendo revelado sobre as ligações entre o PCC e grupos radicais islâmicos, como o Hezbollah ( http://glo.bo/1w3PDYV , em apenas Português) que é, de modo algum, uma surpresa, dado o penhor para "diálogo" com os terroristas ISIS entregues por Dilma na ONU .

Claro, tudo esta operação nunca poderia ser realizado em plena luz do dia. O crescimento ea propagação do Foro de São Paulo foi completamente escondido do público nos últimos 25 anos por meio de uma censura oculta dos meios de comunicação, em que os jornalistas manter um olho sobre os colegas. Ser um conservador é uma sentença de morte de carreira para qualquer jornalista brasileiro ou acadêmica. Este apagão notícia completa visava impedir o nascimento de toda a oposição, como parte de um esquema de aquisição hegemônico de largura.
Durante a última eleição, a crescente insatisfação levantou o assunto político a um nível jamais visto desde o regime democrático começou no final dos anos 80. Blogs e páginas de mídia social estão ganhando força e as pessoas estão sendo informadas em um ritmo que ninguém poderia ter previsto, nem mesmo eles, no Foro de São Paulo. Em um manifesto oficial de uma semana após a eleição, a surpresa do Partido dos Trabalhadores com tal oposição foi traduzido para o terror. O documento apela para uma dominação completa da sociedade, a regulação dos meios de comunicação, planejamento de áreas urbanas (ou seja, confisco de bens) e uma reforma política por plebiscito, entre outras demandas totalitários. Havia até mesmo um "chamado às armas" nas redes sociais para militantes do partido. A instrução é que qualquer oposição devem ser tratados como radicalismo e deve ser combatido.
Ninguém sabe ao certo sobre o quão rápido o Partido dos Trabalhadores irá conduzir as mudanças no Brasil para um regime totalitário mais explícito. A única certeza é que o caminho foi traçado. O que separa o destino do Brasil de terrível realidade da Venezuela é o fato de que o Foro de São Paulo, através do Partido dos Trabalhadores, ainda não completamente dominado completamente os meios de comunicação, nem as forças militares e policiais do país. Então, para nós que estamos de pé pela liberdade e democracia no Brasil, é uma corrida contra o tempo.


Fonte: http://canadafreepress.com/index.php/article/67485
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...