segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Acidente com nave espacial da Virgin Galactic não assusta único comprador brasileiro




Desastre matou um e aconteceu em deserto na Califórnia; passagem para viagem pelo espaço custa $250 mil

DA REDAÇÃO COM BBC E CNN

Um acidente envolvendo uma aeronave da Virgin Galactic–empresa que num futuro próximo planeja levar turistas a voos espaciais com duração de alguns minutos–acendeu o alerta sobre os perigos desse tipo de viagem. O desastre aconteceu no Deserto de Mojave, na Califórnia, na sexta-feira (31), destruindo, durante um voo de testes sem nenhum cliente, uma das aeronaves da companhia e matando um de seus dois pilotos. 

Apesar de ainda não estar em operação, a Virgin Galactic é considerada bem sucedida: mais de 700 tíquetes de viagens espaciais já foram vendidos, a $250 mil cada um. Celebridades como o cantor Justin Bieber, o ator Leonardo DiCaprio e o físico Stephen Hawking estão na lista dos que adquiriram um assento da companhia. E há um único brasileiro nesse ilustre rol de potenciais turistas-astronautas: é o advogado paulista Bernardo Hartogs, de 52 anos, que afirma não ter se intimidado com a catástrofe.

“Não vou desistir do sonho de ir ao espaço. O que aconteceu foi uma tragédia, mas todos os projetos pioneiros da humanidade em novas formas de transporte sempre tiveram acidentes”, disse Hartogs à BBC Brasil. “Ir ao espaço é uma aventura única, é mais do que explorar a Amazônia, por exemplo. Tenho plena confiança de que os voos não levariam passageiros sem totais condições de segurança.”

Vivendo entre São Paulo e Londres, Hartog, que atua no ramo do petróleo, afirma temer unicamente não poder fazer a viagem. “Eu não tenho medo e continuo confiando plenamente no projeto. Minha mulher me chama de maluco e muitos amigos enviaram e-mails depois do acidente perguntando se eu ainda teria coragem de ir. Mas meu maior medo é não ter a chance de realizar este sonho”, explicou o executivo, que comprou seu assento em 2004, época em que a Virgin Galactic acreditava que já estaria em operação em 2007. 

O advogado lamentou a morte de um dos pilotos. “Fiquei muito triste, porque tive chance de conhecer vários deles durante visitas ao projeto. São pessoas que também acreditam no sonho e eu espero que o projeto prossiga e não atrase muito”, disse Hartogs, que após o acidente foi contatado pelo proprietário da Virgin, o magnata britânico Richard Branson. 

Adiamento de planos
A empresa previa iniciar suas operações comerciais em 2015, mas o acidente deve adiar esta data. Branson afirmou que compradores de passagens que desistirem da viagem poderão pedir reembolso do valor gasto. Analistas de mercado estimam que a empresa já tenha faturado $80 milhões com a venda de assentos. A aeronave destruída no acidente, a SpaceShip Two, consumiu cerca de $500 milhões em sua construção.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...