quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Em município mineiro, PT e PSDB fracassam contra a miséria




Dona Joana não sabe quantos anos tem. "Acho que uns sessenta. Talvez. Idade certa eu só lembro a dos filhos."
Mas ela sabe bem o que é a fome. "Quando menina, eu passava 'era' dias sem comer nada. Dias sem comida em casa."
Morena, bem magra, com os olhos opacos pela catarata mirando a parede de pau a pique, dona Joana conta que a fome ficou no passado. A mudança é recente: “Foi quando comecei a receber a aposentadoria”.
Ela recebeu a reportagem da BBC Brasil na casa de madeira e barro que construiu sozinha para cuidar de quatro crianças - foi abandonada pelo marido quando a filha mais velha tinha um mês — em São João das Missões, na caatinga do norte de Minas Gerais, quase fronteira com Bahia.
De acordo com a ONU, sua cidade natal ocupa o 5402º lugar no ranking de desenvolvimento humano (IDH) brasileiro - o pior resultado em um município fora dos Estados do Norte e Nordeste do país (a lista inclui 5.565 cidades).
Entre 2000 e 2010 - período que coincide com os governos do PSDB na esfera estadual e do PT em nível federal -, o IDH de Missões foi qualificado como “ruim” e caiu da penúltima para a última posição no ranking mineiro de municípios. O índice avalia educação, renda e expectativa de vida.
O aumento da violência, a carência de equipamentos socioculturais e a falta de perspectivas da população na última década revelam que ambos os partidos, agora disputando a Presidência com os candidatos Aécio Neves e Dilma Rousseff, não foram capazes de transformar a vida de Joana e de seus 12 mil conterrâneos.
No primeiro turno, Dilma teve 80,28% dos votos dos eleitos de São João das Missões, contra 14,05% de Aécio Neves e 5,3% de Marina Silva.

Fonte: BBC
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...