sábado, 6 de julho de 2013

Transporte público: Da tarifa zero à mobilidade



Em resposta às reivindicações dos manifestantes, prefeitos anularam ou congelaram os reajustes das tarifas de ônibus, trens e metrôs. Outro reflexo positivo foi a maior transparência nas contas públicas. Em São Paulo, por exemplo, a prefeitura cancelou a licitação das linhas de ônibus a anunciou que tornaria pública as planilhas de custos.

Já o Movimento Passe Livre (MPL), que desencadeou as passeatas em São Paulo e outras capitais, defende a gratuidade no transporte coletivo. No Brasil, três cidades do interior adotaram a “tarifa zero”: Agudos (SP), Porto Real (RJ) e Ivaiporã (PR). Mas, em uma cidade grande, os custos do Estado para subsidiar o transporte, dizem as autoridades, obrigaria os governos a desviar verbas de outras áreas ou aumentar impostos.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...